EMS Taubaté Funvic - CAMPEÃO DO BRASIL

NOTÍCIAS

03 de abril de 2020
Lucão relembra momentos especiais da campanha do Ouro Olímpico do Brasil em 2016

Central do EMS Taubaté Funvic integrou equipe que conquistou o título na Rio-2016 e comenta passagens mais marcantes dos Jogos Olímpicos em solo brasileiro

O canal por assinatura SporTV 2 iniciou na última quinta-feira a reprise de todos os jogos da campanha da Seleção Brasileira masculina de vôlei nos Jogos Olímpicos Rio-2016. Na ocasião, o selecionado brasileiro conquistou o tricampeonato Olímpico ao bater a Itália na decisão.

Titular daquela equipe, o central Lucão, do EMS Taubaté Funvic, guarda com muito carinho os momentos de tensão, superação e alegria que compõem a campanha de 8 jogos que levou a equipe à medalha de Ouro.

“Nós tínhamos um time que não tinha jogado muito bem a Liga Mundial naquele ano, mas a confiança existia em fazer um bom torneio Olímpico. Os dois primeiros foram complicados, mesmo contra o México, que foi bem mais difícil do que a gente esperava (vitória do Brasil por 3 a 1). E contra o Canadá mais ainda (vitória do Brasil por 3 a 1). O clima era bom, tranquilo, mas à medida em que o torneio foi andando, começamos sim a ter preocupações.”, comenta Lucão.

O início das Olimpíadas, além das dificuldades de entrosamento e das dúvidas que as apresentações não tão boas da equipe nos dois primeiros jogos levantou, também trouxe um obstáculo físico para Lucão. “Eu tive um estiramento no tendão patelar que no começo dos Jogos Olímpicos em deixou de fora de praticamente todos os treinos com bola. Eu só malhava e jogava, e apesar desse problema físico, nos jogos eu não sentia dor, e consegui dar meu 100% em todas as partidas.”, lembra.

A equipe comandada pelo técnico Bernardinho, que também contava com mais quatro atletas que hoje fazem parte do elenco do EMS Taubaté Funvic – Lucarelli, Douglas Souza, Lipe e Maurício Souza – passou por resultados e apresentações que colocaram em dúvida até onde aquele time chegaria.

Vieram derrotas para Estados Unidos e Itália, ambas por 3 a 1. O último jogo da fase de classificação, que confirmou a classificação ao mata-mata, foi o ponto-chave, segundo Lucão.

“O grande divisor de águas para a nossa equipe foi contra a França, onde era matar ou morrer. Era duas fortes seleções e quem passasse, teria totais condições de chegar ao pódio. Aquele jogo foi onde com a vitória por 3 a 1 nós ganhamos muita confiança para seguir até a final e ao Ouro.

A campanha seguiu com vitória sobre a Argentina nas quartas de final por 3 a 1; vitória por 3 a 0 sobre a Rússia na semifinal; e novo 3 a 0 sobre a Itália na decisão, sacramentando o sonhado tricampeonato olímpico diante de um ginásio do Maracanãzinho lotado.

“É uma coisa única. Todo atleta sonha em jogar uma Olimpíada, e ainda mais poder jogar em casa, e chegar ao título, é uma junção de todos os ingredientes perfeitos para um atleta. Foi, sem dúvidas, o dia mais especial da minha vida como jogador, e acho difícil que algum outro feito supere aquela emoção, e toda a repercussão daquela nossa conquista.”, finaliza Lucão.

Nesta sexta-feira, o SporTV 2 continua a exibir as partidas em compactos de cerca de 1h30. Confira:

SEXTA-FEIRA, 3 DE ABRIL

20h – Brasil x EUA
21h30 – Brasil x Itália

 

SÁBADO, 4 DE ABRIL

19h – Brasil x França
20h30 – Brasil x Argentina

 

DOMINGO, 5 DE ABRIL

19h – Brasil x Rússia
20h30 – Brasil x Itália


Fotos: Divulgação

PATROCINADORES MASTER
PATROCINADORES
MRV
INCENTIVADOS
Apoiadores
Plano de Saúde Oficial
Fornecedor de Uniforme Oficial